Páginas

domingo, 22 de junho de 2014

que se cale

se ele te pousar as mãos
sobre os joelhos
a saia subir porque é assim
te deslizar os dedos
pelas coxas imperfeitas
pouco importa então
que o sejam
que use a palavra certa
uma vez
e depois se cale
porque nos gestos do amor
não há palavras
e então
que use a boca na boca
vermelha
e as mãos por toda a parte
em silêncio
de respirações
com o peso do desejo
e não se ouçam
as mentiras dos dois
o teu cabelo
escuro
na almofada
o teu olhar azul
de mulher
são sempre azuis os olhares
no fundo da noite
o teu olhar fechado
seja só o movimento certo
não há erro nos gestos
se o calor
se faz suor se faz amor