Páginas

segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Mulher peixe

Poema 'velho', de 1991.
Ah, bolas! acabei de aperceber-me: tinha 20 aninhos! 
Mulher peixe, Magritte

Cambiantes de cor
que o meu segredo conhece
eu sou um peixe
no mar dos olhos

um abandono
total do corpo há cores
há cores
há cores que não se escondem
há um mar uns olhos
e eu sou um peixe
nadando em cores
do mar profundo
que desconheço

se há sargaço
eu que sou peixe
ficarei presa
das cores que morrem
intensamente
cores que se movem
constantemente

eu sou um peixe
sou inocente

4 comentários:

GirlinChaiseLongue disse...

Eu nasci nesse ano *.*

Carla M. Soares disse...

Eheheheh, que velhinha que sou! Faço uns maravilhosos 41 anos. :D

Tânia disse...

Um poema deslumbrante! Quem me dera escrevê-los assim!

Carla M. Soares disse...

Obrigada! É tão antigo...