Páginas

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

A escrita e a pesquisa

Sento-me para escrever, entusiasmada com os primeiros passos de um livro ainda insipiente, escrevo duas linhas do capítulo 3, página 15 ou 16, e sou obrigada a parar. Porquê? Não, não é porque um dos meus filhos me chamou, estou no café, nem por ter sido distraída por qualquer acontecimento. Sou difícil de distrair aqui. 

É porque sou pouco organizada. Tenho que dizê-lo a mim própria com franqueza e nenhuma esperança de mudar. Antes de começar este livro, fiz uma pesquisa geral da época, que anotei num caderno de capa às bolinhas. Foi um passo adiante no meu (anti)método habitual, porque me permitiu tirar algumas dúvidas sobre as convoluções políticas da época e as questões importantíssimas de saúde pública, para estabelecer alguns caminhos para o meu livro dentro da época em que vai inserir-se. Deixei o caderno em casa, claro, que outra coisa aconteceria com uma cabeça como a minha? Ficaram em cima da mesa as anotações históricas e também coisas mais imediatas e nem sempre fáceis de lembrar, como nomes de personagens secundárias, mas ao menos tenho links lindamente organizados por pastas a que posso recorrer se tiver net

De que me queixo, então? Não queixo, propriamente, mas é um facto que aqui e ali preciso de travar a escrita por causa dos detalhes de que podia muito bem ter-me lembrado antes. Tinham ficado em casa também, mas de alguma coisa havia de lembrar-me: máquinas de impressão gráfica, câmaras fotográficas, moeda da época, que tipo de "calças" uma mulher se atreveria a usar, etc. E lá tenho eu que colocar de parte mais uma vez o texto - não avança - e ir saber sobre coroas e centavos, ou sobre Kodaks, Madame Chanel e pantalonas... É um prazer muito próprio, ir acompanhando a escrita com estas descobertas, mas também uma terrível sensação de atraso e demora.

Que vontade tenho, de quando em quando, de voltar ao texto de fantasia ou de tentar um contemporâneo que não me peça pesquisa nenhuma - só escrita, corrida e veloz!

3 comentários:

MC disse...

Mas tenho a sensação de que é justamente para satisfazer esse último desejo que alimentas este blog, ou não?...

Carla M. Soares disse...

É verdade, MC, de certa forma é mesmo para isso... ;)

Olinda P. Gil © disse...

Mas pesquisar também dá prazer!