Páginas

quarta-feira, 17 de julho de 2013

Os livros que nunca mais acabam e a sra dona preguiça

Às vezes é mesmo o livro, que de longo ou denso parece que se arrasta indefinidamente. Pode acontecer até com um livro interessante, que nos dá prazer sempre que lhe pegamos... mas não termina e, ai, a tentação de espreitar o finzinho! 

Pode não ser de todo o tipo livro para nós (ou ser mesmo mau), e então fica, fica, fica tempos e tempos na mesa de cabeceira ou na mesa do café, até nos decidirmos: ou acabamos, a bem ou a mal, ou vai para a prateleira.  

Outras vezes é o momento. 

Pode não ser o momento para aquela leitura, e então o melhor talvez seja pousá-la, guardá-la para mais tarde, para não estragar o prazer que aquele livro pode trazer-nos. Não é desistir, isso faz-se com os que não têm remédio. É adiar, para aproveitar. 

Pode não ser o momento para ler de todo - cansaço, preguiça, desconcentração generalizada, outras coisas para fazer impedem de ler mais do que um bocadinho de cada vez. Ou de pegar num livro dias a fio...

E então, seja, um bocadinho de cada vez. É o que está a acontecer-me com este A Arte de Matar Dragões, que não é nada mau, leio várias páginas sem dar conta, mas no qual me custa sempre a pegar. Vai em dois terços e parece que cresce!

E sabem que mais, fico molengas quando penso em ler. Ando com preguiça, pronto. Do que preciso é de acabar este livro e pegar no tal leve e empolgante, para me recolocar nos trilhos. Não ajuda ter uma revisão a meio, a ideia constante de que devia estar a trabalhar nela... e nem uma coisa, nem outra...

Pobre do monster, que vai ficando tão escasso em opiniões, que nem percebo porque ainda recebe visitas!!

2 comentários:

Patrícia disse...

Também estou a ler o "A arte de matar dragões" :) , mas estou ainda no início.
Boas leituras

folhasdepapel disse...

Há livros em que isso me acontece. Só quero que o livro chegue ao fim para terminar a demanda :)