Páginas

sábado, 29 de dezembro de 2012

Amigos Improváveis (filme) - Eric Toledano,Olivier Nakache

Amigos ImprováveisEmbora já tivesse ouvido dizer muito bem deste filme francês, acabei por só o ver ontem à noite, por ter-se dado o facto de estar gratuito no 'clube de video' da Zon e porque se acabou a temporada de Gossip Girl que a minha filha andou a ver de empreitada - sobre essa não falo, chegou-me a estucha que foi vê-la de seguida.
 
Parece-me que tem origem num livro - só não sei se a mestria foi do escritor ou dos realizadores. Mas este filme aborda uma situação dramática, ou várias, sem jamais cair num desrespeito boçal pela desgraça alheia, ou na comiseração pequenina e a puxar à lágrima que estamos habituados a ver em dois terços dos filmes americanos. Há algo de muito autêntico, muito humano e muio generoso neste filme, e de inteligente também, na opção de não eleger idiotas nem coitadinhos. De não pintar de cor de rosa nem de negro a vida de um ou de outro. Chamam-se os burros pelos nomes, e picam-se, para fazer-nos rir.
 
Os protagonistas são improváveis, um tetraplégico rico e um ex-presidiário que comparece a uma entrevista de emprego com o objectivo de ser recusado e, assim, obter o subsídio de desemprego. A amizade ainda mais improvável, com um choque brutal de estrato social, de gostos e culturas, de feitios e atitudes perante a vida. Por uma vez, o cuidador não tem pena do cuidado e o cuidado não se mostra revoltado, nem desprovido de sentido de humor.
 
São muitas as situações hilariantes geradas pela descoberta do mundo um do outro e, sem nenhum rídiculo, das necessidades e condicionantes do paciente. Há uma conversa sobre excitação sexual e orelhas que quase me fez cair da cadeira de rir, e uma reacção na ópera que me fez soltar umas belas gargalhadas. Eu raramento rio abertamente num filme.
 
Uma nota para a estranha parecença física entre François Cluzet e Dustin Hoffman, e para o sorriso absolutamente contagiante de Omar Sy.
 
 

3 comentários:

Morrighan disse...

Estou para fazer um comentário a este filme no meu blog desde o dia de Natal. Vi-o nesse dia e adorei mesmo!
É um óptimo filme para qualquer um ver :)

Patrícia disse...

Revi este filme esta semana e adorei... mais uma vez.
É tão, mas tão bom :)
Bom 2013 Carla (com mais livrinhos, ok?)
beijinhos

Cristina Torrão disse...

Tenho o livro. Vamos ver quando o consigo ler... ;)